Etapas do Método Científico: veja nossos exemplos e dicas

O método científico é uma das formas mais aconselhadas de investigar fenômenos, estudar e fazer descobertas, já que ele se baseia em diversas etapas que conferem lógica e organização para o estudo. Caso você esteja elaborando seu primeiro método científico, saiba que é fundamental entender todas as etapas de um método científico. Metodologia Científica: tipos e exemplo para seu trabalho científico

Neste post, você aprenderá todas as etapas do método científico, o que significa cada uma delas e como elaborar um projeto seguindo o método científico. Veja também várias dicas e informações importantes para a elaboração do seu projeto.

Definição de método científico

O método científico é a sequência lógica e organizada das etapas ou passos que o cientista utilizará para estudar determinado fenômeno. Ou seja, é por meio deste método que toda a pesquisa será baseada. Sendo assim, podemos concluir que o método científico é um dos elementos mais importantes em um projeto científico, já que é ele que determinará a dinâmica de todo o projeto.

etapas do método científico

Etapas do método científico

O conjunto de etapas que compõe o método científico tem como elementos o seguinte passo a passo:

  • Observação;
  • Hipótese;
  • Experiências;
  • Lei;
  • Teoria;
  • Teste de hipótese;
  • Conclusão.

Observe que uma etapa dá sequência a outra, pois, no método científico as informações devem ser obtidas através de um estudo lógico e organizado. É importante que você saiba que a credibilidade de um estudo se deve fortemente a competência do método científico. Se não há método científico, o projeto perde credibilidade. Pesquisa Científica: metodologia, tipos, exemplos, sugestões de como fazer

Para que você entenda a fundo todas as etapas do método científico, veja a seguir o resumo que preparamos para você:

Fonte: Biologia Total com Prof. Jubilut

1. Observação

Esta é a primeira etapa do método científico, pois, consiste nas primeiras anotações que são as observáveis. Nesta etapa, o cientista apenas observa a situação, sistema ou fenômeno que pretende investigar utilizando sua curiosidade e necessidade de entender o porquê de tal coisa.

É através dessa observação, que pode ser feita a olho nu ou com instrumentos de observação como telescópio ou microscópio, o cientista faz suas primeiras impressões sobre o evento, assim como questionamentos e hipóteses.

Exemplo: considerando que o céu é azul, é possível levantar a seguinte questão: “Por que o céu é azul?”

2. Hipótese

Todo estudo preciso de uma ou mais hipóteses. Na tentativa de responder as razões pela qual um determinado fenômeno ocorre, o cientista deve formular suas primeiras hipóteses para chegar a essa explicação. As hipóteses de um projeto científico nem sempre precisam ser confirmadas no final do projeto ou provadas.

Na maioria das vezes ela não tem grande importância, porém, ela tem como principal finalidade dar o direcionamento inicial para que o cientista possa investigar o evento. Sendo assim, é fundamental basear um estudo científico em uma hipótese, mesmo que ela não seja o real motivo pela qual ocorre determinado fenômeno.

Exemplo: se o céu é azul na maior parte do dia, o cientista poderá supor: “Há uma ligação com os raios solares para que o céu se torne azul na maior parte do dia”.

3. Experiência

Após destacar uma ou mais hipóteses relacionadas ao evento observado, o cientista precisa ter a experiência de provar ou anular suas hipóteses. Nesta etapa do método científico é preciso realizar experimentos de vários tipos, todos baseados em métodos científicos para a obtenção de dados reais.

Todas as experiências nesse contexto devem ser anotadas de forma cuidadosa e organizada. Afinal, todos esses dados serão úteis para outras etapas do estudo científico. Em alguns casos, a experiência poderá provar que a hipótese era verdade ou ainda que a hipótese não pode ser sustentada com fatos científicos. Além disso, há também a possibilidade de a hipótese não ser confirmada, pois, alguns estudos nem sempre resultam em descobertas.

O ideal é que ao perceber um obstáculo em relação a veracidade de uma hipótese, é preciso formular novas impressões sobre o evento. Assim, novas experiências devem ser feitas até chegar a dados ou informações interessantes sobre o evento estudado.

Exemplo: para comprovar que o Sol possui relação com a cor do céu, o cientista poderia estudar as moléculas presentes na atmosfera para entender se são os raios solares que provocam a cor que observamos ou se são as diferentes moléculas da atmosfera que geram esse efeito de forma isolada.

4. Lei

Após realizar diversos experimentos, anotar dados e questionar hipóteses, o cientista precisa fazer conclusões sobre o que foi estudado. Nesta etapa do método científico, é preciso comprovar se algumas das hipóteses foram confirmadas, se há conclusão sobre o estudo e se os dados obtidos podem ser transformados em lei.

A lei não explica necessariamente por que tal evento ocorre, porém, ela estabelece de forma descritiva aspectos uniformes e invariáveis observados ao longo das etapas do método científico.

Exemplo: “A luz possibilita ver o céu azul durante o dia”.

5. Teoria

Esse é o momento que todos os dados, observações e experiências servirão para elaborar uma teoria sobre a lei apresentada na etapa anterior. Nessa etapa, o cientista precisa elaborar sua própria teoria sobre o assunto, considerando a questão inicial e todas as demais questões apontadas ao longo da experiência do estudo.

Exemplo: “O céu é azul durante o dia, pois, os raios solares oferecem o espectro de sete cores monocromáticas que passam através de um prisma. Por sua vez, a atmosfera junto a todos os seus elementos proporcionam o papel do prisma, onde apenas a luz azul é observada no comprimento de onda da luz ao longo do dia”.

Conclusão do estudo científico

Embora a teoria seja a última etapa do método científico, a conclusão de um estudo científico nem sempre ocorre após chegar na teoria. Isso porque muitas informações ainda podem ser obtidas ao formular uma teoria. Algumas dessas informações precisarão de novos estudos e experiências para obter outros dados.

Porém, para um estudo científico, a teoria é sempre a etapa que encerra os dados observados ao longo da experiência. Já a conclusão do estudo é feita com uma análise de todas as etapas do método científico, considerando o que foi observado, os dados obtidos, a teoria formulada, as hipóteses provadas ou insustentáveis, entre outras informações. Por fim, é estabelecido se há a necessidade de novos estudos ou se as informações foram conclusivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *