Como fazer um Relatório Científico: 8 passos, ABNT e modelo de exemplo

Entenda quais são os principais tópicos de um relatório científico e o que é necessário escrever em cada um.

Se você, estudante universitário, está realizando uma pesquisa científica ou experimento, provavelmente precisará fazer, no final de tudo, um relatório científico sobre o trabalho de pesquisa realizado.

Até porque, como você registrará todo o processo de experimentação e pesquisa, assim como publicar os dados que você obteve sem fazer um relatório para isso?

Todo empenho, dedicação e todo conhecimento produzido por você não pode ser mantido em segredo, e sim compartilhado. O poder do conhecimento compartilhado é estudado até mesmo por coachings.

E o relatório científico tem justamente a finalidade de registrar e divulgar, para a comunidade científica, todos os métodos e métricas utilizados na realização de uma pesquisa ou experimento, assim como apresentação e análise dos resultados.

Além da disseminação de informações, escrever um relatório também é um ótimo exercício para os alunos, no sentido de treinar a interpretação e exposição de dados. Como fazer um Artigo Científico: Nossas dicas e elementos importantes

A estrutura de relatório acadêmico é simples, veja a seguir.

Os tópicos de um relatório científico

Como toda publicação científica, o relatório acadêmico precisa estar de acordo com as normas definidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, a ABNT.

Apesar de não dispor de uma estrutura engessada, alguns tópicos são fundamentais para que o autor consiga sintetizar o relato de maneira simples, e assim o leitor consiga compreender facilmente.

Abaixo, aprenda sobre os 8 elementos fundamentais para fazer um relatório científico acadêmico.

*Vídeo retirado de: Jullian César

1. O título

O título de um relatório científico deve ser muito detalhado e sintetizar o conteúdo da pesquisa. Em outras palavras, tem que ser possível na primeira leitura identificar todos os aspectos e até os objetivos da produção científica.

Por exemplo, uma pesquisa sobre causas e efeitos negativos do uso de cigarros entre jovens não pode ter como título apenas “Estudo sobre o cigarro”, mas uma descrição mais assertiva, que realmente traduza o relatório.

2. Introdução

O tópico da introdução deve ser um resumo atraente de como foram dispostos todos os assuntos tratados no relatório científico. O ato de escrever um relatório precisa passar por uma introdução impecável.

Uma boa introdução deve ser interessante e dar ao leitor os argumentos necessários para continuar lendo o relatório. Mostre, logo no primeiro momento, a razão pela qual o seu trabalho vale a pena ser lido.

Algumas dicas são:

  • Garantir que o texto esteja realmente bem escrito, revisando várias vezes, se necessário. Lembre-se que a introdução é a porta de entrada para o relatório. Se a fachada está ruim, a credibilidade de todo o conteúdo pode ser comprometida.
  • Citar trabalhos feitos anteriormente e apresentar, pelo menos, mais 3 contribuições que esta nova publicação científica trará em relação às anteriores.
  • Deixe a introdução para ser escrita por último. Mesmo que seja o primeiro item, a introdução deve sintetizar todo o conteúdo do trabalho. Então, é recomendável escrevê-la quando o relatório já estiver completo.

Não se esqueça: ninguém mais conhece o seu trabalho melhor do que você, então tenha confiança para expor as reais contribuições e todos os motivos relevantes para que o leitor prossiga a leitura.

3. Objetivos

A próxima parte da estrutura de relatório científico é composta pelos objetivos, que podem ser gerais ou específicos.

Este item é muito importante pois, teoricamente, foram os objetivos que guiaram o estudante durante todo o desenvolvimento do experimento ou pesquisa científica.

Então, ao final da publicação, esses objetivos devem ter sido alcançados.  No momento de começar uma pesquisa e elaborar um relatório científico o estudante deve ter eles bem claros em mente.

Os objetivos devem ser escritos utilizando verbos específicos, de forma sucinta, para que a finalidade da experiência seja clara para todos que leem.

4. Materiais e Métodos

Essa seção do artigo tem uma finalidade muito interessante: permitir que o trabalho de pesquisa e experimentação possa ser refeito por outra pessoa, caso ela quisesse. Tipos de Artigos Científicos

Este item, quando bem-feito, torna o trabalho verificável e atribui valor científico à obra. Afinal, fazer um relatório científico implica em ser objetivo e permitir validação por outras pessoas.

Nos materiais e métodos, o autor deve fazer uma descrição detalhada de todos os equipamentos e instrumentos (materiais) que foram necessários para a realização da pesquisa e, em seguida, como foram utilizados pelo estudante (métodos).

banner método científico

Imagine que esse setor do relatório científico é como a “receita de bolo” do trabalho. Uma outra pessoa, mesmo que esteja tendo contato com o conteúdo abordado pela primeira vez, deve ser capaz de entender e reproduzir o experimento.

5. Resultados e Discussões

Em Resultados e Discussões o autor deve primeiro contar, de maneira direta e objetiva, todos os dados que foram obtidos durante a realização da pesquisa científica. Aprenda o que é e como fazer um Ensaio Acadêmico / Cientifico

Estes dados podem ser expostos através de gráficas e tabelas, quando a pesquisa empírica, e por meio de exposição e contraposição de conceitos criados pelos autores utilizados para a realização da pesquisa, em caso de pesquisa teórica.

6. Conclusões

A conclusão precisa ser escrita de forma tão atraente quanto à introdução e deve trazer uma síntese dos resultados, além de mostrar que os objetivos da pesquisa foram alcançados e a problemática do relatório foi respondida.

É na conclusão em que o universitário amarra todas as descobertas da pesquisa ou experimento científico e expõe, sucintamente, tudo que o aluno aprendeu durante o processo de investigação científica.

Dentre os tópicos de um relatório científico, a conclusão está entre os mais importantes.

Esse fechamento deve funcionar como uma recapitulação de todo o relatório científico e trazer, de preferência, novas questões a serem estudadas.

7. Referências Bibliográficas

Você chegou até o fim do artigo e agora sabe quase tudo de como fazer um relatório científico, mas, não pode esquecer da cereja do bolo: as referências bibliográficas.

Em toda produção científica as referências são um item obrigatório. A falta delas pode configurar plágio e assim zerar a nota do estudante.

Por isso, indique todos os autores, livros e artigos que utilizou na produção do relatório e da própria pesquisa e experimento acadêmico.

Livros sobre a mesa para referência

Referenciar autores usados em qualquer produção deve ser algo automático na conduta de todo estudante universitário.

8. Anexos

Anexos ou apêndices são a última parte de uma estrutura de relatório e consistem em documentos complementares à argumentação do autor no relatório científico.

Podem ser mapas, fotos, tabelas, reportagens e quaisquer elementos que sejam imprescindíveis para o entendimento de algum texto dentro da publicação.

Anexos não são itens obrigatórios e só devem ser usados em situação de real necessidade para completa compreensão do relatório. Essa é parte final de como elaborar um relatório científico.

Escrever um relatório nem parece mais tão complicado, certo? Mas além dos relatórios, existem vários outros gêneros textuais que circundam a vida universitária. O Projeto Acadêmico reúne todos eles para que você tire de letra os desafios da faculdade!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SEMANA DO TCC: Aulas online GRÁTIS!

Nesta semana mostrarei Como fazer um Projeto de Pesquisa do Inicio ao Fim. Custe o que custar! Vagas limitadas